Camara do Rio Grande
Camara Rio Grande
Camara Rio Grande
TV Câmara - Assista ao vivo
Portal da Transparência
  Onde você está > Home > Sala de Imprensa > Notícias da Câmara

   Notícias da Câmara

Voltar


08 de Novembro de 2019

CONTRATO ENTRE CÂMARA E BIBLIOTECA GARANTE GUARDA DO ACERVO HISTÓRICO DO LEGISLATIVO

+A-A


O local onde hoje é a Biblioteca Rio-Grandense já foi a sede do legislativo municipal. Em um prédio térreo, bem diferente do atual, a Câmara de Vereadores funcionou até 1895. Agora, os acervos históricos do órgão público retornam ao endereço inicial, por meio de uma parceria realizada entre as duas instituições.

O diretor da casa, Flávio Santos, explicou que nas legislaturas passadas era comum, caso houvesse sobra de recursos, destinar uma verba para a biblioteca. Pensando em um meio de tornar essa ajuda mais efetiva e periódica, a administração atual locou uma área da instituição para colocar parte do arquivo da Câmara.

O contrato de locação é válido por doze meses, mas pode ser renovado. Por meio de um aluguel mensal de R$ 1.500,00, a Câmara fará o armazenamento de documentos administrativos e históricos na biblioteca.

Flávio salienta que a gestão fez economias para que esse valor não impactasse as contas da casa. Um exemplo é a suspensão de contrato de aluguel de garagem para guardar um veículo. Atualmente, o carro está em uma garagem pública, junto a viaturas da prefeitura. O valor economizado com essa medida já corresponde a 1/3 do montante que será repassado, anualmente, para biblioteca. “Poupamos em um lugar e investimos na cultura de Rio Grande. Investimos na história da própria Câmara”, afirmou.

A presidente Andréa Westphal (PATRI) disse que o contrato atende as necessidades de ambas as instituições. O prédio da Câmara está sem espaço físico adequado para comportar todo o acervo. Para que a história desse poder não se perca, a salvaguarda do material é extremamente importante. “Não há futuro onde não se preserva de onde vivemos, o nosso passado. Esse é o legado da nossa parceria de guarda da história da Câmara na Biblioteca Rio­-Grandense: podermos preservar o passado”.

Para o presidente da biblioteca, Francisco das Neves, a parceria é fundamental. “Nas últimas décadas, a entidade tem passado por diversas dificuldades e qualquer tipo de apoio se torna vital para existência dessa casa cultural”. Além disso, o professor ressalta a importância de oportunizar aos pesquisadores o acesso ao acervo da Câmara em um dos grandes centros de pesquisa do país.

Responsável pelo setor de atas e anais do legislativo, a servidora Regina Rivero explica que o acervo histórico da casa conta hoje com 235 livros. Eles reúnem o conjunto de atas de sessões ordinárias, especiais e solenes desde ano de 1829, época em que o Capitão Juvenal Miller era intendente.

Para a biblioteca, serão levados os anais até a 12º legislatura – de 1829 a 2000. Esses, aproximadamente, 190 livros ficarão na Sala Silva Paes. Uma das vantagens da mudança é a garantia de um espaço adequado para consulta. “Nós não dispomos desse espaço próprio para pesquisa. O pessoal vai lá pesquisar dentro da minha sala, dispõe de uma mesa, mas a pessoa não fica totalmente à vontade, porque tem computador, outros componentes da sala. Aqui tem um espaço para isso, eu acho que é o ideal”, avalia Regina.

Além de material histórico, serão encaminhados à biblioteca documentos administrativos, que estão no arquivo permanente da Câmara. Essa transferência possibilitará mais espaço para o armazenamento de projetos e de leis.

BIBLIOTECA RIO-GRANDENSE

Fundada em agosto de 1846, a mais antiga instituição de cultura do estado reúne 450 mil volumes que tratam da história universal, nacional, sul-rio-grandense e rio-grandina, desde o século XV até a atualidade.

Há, ainda, a preservação de coleções especiais. Uma das principais é a de jornais. A partir dela, é possível conhecer fatos da cidade desde a década de 30 do século XIX até a contemporaneidade. Essas coleções, segundo Francisco, só podem ser encontradas na sua totalidade na instituição.

Apesar de ser chamada de pública, a biblioteca é um ente privado. Para se manter, depende da mensalidade dos seus, aproximadamente, 200 sócios, além de doações e de parcerias como a realizada com a Câmara.

 Assessoria de Imprensa





WD House

Câmara Municipal do Rio Grande - Rua General Vitorino, 441 - Centro - CEP: 96200-310 -Telefone: (53) 3233 8500